5 comentários:
De Paulo Sousa a 30 de Junho de 2010 às 20:41
Ao ao lado na Quinta Emenda (http://quintaemenda.blogs.sapo.pt/5149.html) o Eduardo refere-se à Golden Share como tendo sido suficiente para bloquear o negócio.
Aguardemos pelo desenrolar da batalha judicial que se segue.


De Paulo Sousa a 1 de Julho de 2010 às 00:33
"A utilização da "golden share" é inédita, surpreendente e provavelmente ilegal. Vai contra o mercado, contra a administração e contra a decência. E revela um País próximo do subdesenvolvimento económico."

Pedro Santos Guerreiro

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=432603


De Eduardo Louro a 1 de Julho de 2010 às 20:59
O Pedro Gurreiro anda há meses a anunciar a inevitabilidade da venda à telefonica. Até parece que se fosse ele teria aceite logo os 5 mil milhões iniciais e não se falava mais nisso.


De Eduardo Louro a 1 de Julho de 2010 às 20:47
Como o Paulo refere já deixei a minha opinião "postada" no Quinta Emenda. Sucintamente é esta: tenho pena que a utilização da golden share seja ilegal precisamente na única circunstância em que lhe reconheci qualquer mérito. Também referi, em comentário posterior, que, conhecendo o Presidente da AG, não posso admitir outra coisa que não seja a ponderação até às últimas consequências da sua decisão. E conclui que seja como for a UE põe termo a esta estória e a Vivo (que não a PT, pelo menos para já) passa para as mãos da Telefonica.
Sobre a OPA da Sonae também fui um dos que se regozijou com o falhanço, e não por ser de esquerda. Apenas porque tenho dificuldade em perceber como é que um rato consegue comer um gato. Claro que sei como seria no caso desse rato: tinha vendido a Vivo à Telefonica para ficar com uma PTzinha à medida da sua barriga. É, aguçou o apetite à Telefonica. De tal modo a pôs a salivar que agora está disposta a dar tudo pelo pitéu.
Mas a OPA da Sonae criou ainda outro problema de gludice: é que a gestão da PT, para então convencer os accionistas, prometeu-lhes dividendos atrás de dividendos. Teve que pagar a promessa e com isso não só não reduziu o Passivo como os habituou mal. Tão mal que agora querem mesmo é que o pilim da Telefonica lá chegue pela mesma via.
Claro que se essa OPA tivesse vingado não teria havido o tal boy que refere. Mas, e já que infelizmente o destino é o mesmo, também não teria aparecido nunca nada que se parecesse com 7, 15 mil milhões (ou bilões como dizem os banqueiros ou bilions como diz Berardo).


De Paulo Sousa a 2 de Julho de 2010 às 08:29
Como conversámos ontem aqui está a avaliação do Financial Times ao uso da 'golden share':
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1607829


Comentar post